VALE A PENA SER UM INSTALADOR DE PAINÉIS SOLARES? SAIBA MAIS SOBRE A PROFISSÃO

Home / Notícias / VALE A PENA SER UM INSTALADOR DE PAINÉIS SOLARES? SAIBA MAIS SOBRE A PROFISSÃO

Infelizmente, a energia solar ainda é vista como uma fonte de energia alternativa. No entanto, apesar dessa designação, ela está rapidamente crescendo em adoção em todo o mundo. E no Brasil não é diferente! Com o incremento do setor surgem novas oportunidades de investir em uma nova carreira. Mas, como tudo que é pouco conhecido, pode surgir o receio da escolha não ser acertada. Será então que vale a pena ser um instalador de energia solar? O que envolve a profissão? Quais as possibilidades de ganhos? Descubra as respostas destas e outras dúvidas ao ler este post!

PANORAMA DO SETOR DE ENERGIA SOLAR NO BRASIL

A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) divulgou que, em 2019, foram instalados 2,26GW em geração centralizada e 1,19 GW no segmento distribuído. Já a ABSOLAR apurou que 75% dos projetos brasileiros são residenciais. O número de sistemas em funcionamento saltou de 8,7 mil para 111 mil nos últimos seis anos. Para

2020 a previsão é de instalar 142 Gigawatts (GW) de energia solar em todo o mundo, segundo a consultoria IHS Markit. Animador, não é? Leia mais sobre as perspectivas do setor para 2020.

O MERCADO DE TRABALHO PARA UM INSTALADOR DE PAINÉIS SOLARES

A ABSOLAR apurou que, entre 2012 e 2019, o mercado solar fotovoltaico brasileiro gerou mais de 130 mil empregos. E, em 2020, serão mais 120 mil novos postos de trabalho! Qual setor da economia brasileira é capaz de ter um crescimento tão grande de oportunidades de emprego em tão pouco tempo? Praticamente nenhum! Só isso já significa uma grande oportunidade para ingressar na carreira. Não falta trabalho para quem realmente quer apostar neste caminho profissional. E uma dica importante é se estabelecer em locais que lideram e/ou têm grande potencial. Segundo dados ABSOLAR os estados brasileiros que lideram o ranking de potência instalada são Minas Gerais (19,2%), Rio Grande do Sul (13,1%), São Paulo (12%) e Paraná (10%). As cidades com maior utilização de kits fotovoltaicos são Uberlândia (MG), Rio de Janeiro (RJ), Cuiabá (MT), Brasília (DF), Fortaleza (CE) e Goiânia (GO). A tabela completa pode ser encontrada aqui.

A REALIDADE DA PROFISSÃO

E o que faz então um instalador? Como o próprio nome diz, é responsável por toda a execução de um projeto fotovoltaico. Não é necessário ser um eletricista, mas ajuda bastante ter facilidade em ler as instruções e especificações desses projetos. É este profissional quem fará a montagem da estrutura de sustentação das placas solares, como a fixação de cada painel. Também é seu papel cuidar da instalação da parte elétrica, com o cabeamento do sistema e programação do inversor fotovoltaico. Para atuar na profissão é preciso ser certificado em um curso de instalador fotovoltaico que tenha o conteúdo alinhado com as orientações do Ministério do Trabalho. Costumamos indicar os cursos e treinamentos da ElektSolar. Vale a pena dar uma olhada no site!

QUANTO GANHA UM INSTALADOR?

Quando contratado como CLT por uma empresa, um instalador de sistemas fotovoltaicos pode ganhar entre R$ 1 mil e R$ 3 mil. Os valores vão depender muito do tempo de experiência, formação técnica e também a cidade que se vai trabalhar. Uma outra opção que pode garantir melhores ganhos é, ao invés de ser funcionário, atuar como autônomo. Caso você prefira esta opção será necessário se formalizar como MEI diretamente no Portal do Empreendedor. Mas importante: mesmo com a formalização e cursos, não é possível 'tocar' o trabalho sozinho. O projeto precisa ser elaborado por um engenheiro, que o assina e protocola na concessionária de energia da região! Gostou do texto e quer saber mais sobre a profissão? Então leia este post!